Dormir bem apenas aos fins de semana é insuficiente para a saúde.


Segundo um estudo publicado na revista “Current Biology”, cientistas afirmam que dormir um pouco a mais durante o fim de semana não compensa a falta de sono dos dias anteriores. De acordo com o relatório, o ideal é que as pessoas tenham um horário certo tanto para dormir como para acordar.

Não abrir mão de boas noites de sono é fundamental.

Para comprovar essa tese, os pesquisadores dividiram os voluntários em dois grupos. No primeiro, os participantes podiam dormir apenas 5 horas por dia, até mesmo nos fins de semana. No segundo, as pessoas também eram limitadas a dormir 5 horas por dia de segunda a sexta. Já aos sábados e domingos elas tinham a permissão para dormir quantas horas quisessem.

Após o experimento, ficou comprovado que os dois grupos aumentaram o consumo de alimentos à noite, elevaram o peso e ainda apresentaram alterações na saúde metabólica.

Dormir bem faz a diferença na balança.

Como o estudo apontou, os voluntários da pesquisa apresentaram mudanças na rotina alimentar. Com isso, os cientistas alertam sobre os riscos da falta de sono. Além do cansaço, pessoas que dormem pouco podem apresentar sobrepeso e ate mesmo desenvolver diabetes tipo 2.

Ao fim do experimento, os voluntários de cada grupo ganharam, em média, um pouco mais de 1kg.

A rotina é a sua aliada.

Os especialistas apontam que por mais que os efeitos sobre a saúde dos voluntários não seja tão nocivo, é importante alertar que as consequências de noites mal dormidas por um longo período são graves.

Eles afirmam que os adultos necessitam dormir no mínimo 8 horas por dia, e que o horário para dormir e levantar deve ser sempre o mesmo. Afinal, como demonstrado pelo relatório, recuperar o sono apenas aos fins de semana não traz quase nenhum beneficio para saúde.

Fonte: 

Dormir bem faz a diferença na balança.

Como o estudo apontou, os voluntários da pesquisa apresentaram mudanças na rotina alimentar. Com isso, os cientistas alertam sobre os riscos da falta de sono. Além do cansaço, pessoas que dormem pouco podem apresentar sobrepeso e ate mesmo desenvolver diabetes tipo 2.

Ao fim do experimento, os voluntários de cada grupo ganharam, em média, um pouco mais de 1kg.

A rotina é a sua aliada.

Os especialistas apontam que por mais que os efeitos sobre a saúde dos voluntários não seja tão nocivo, é importante alertar que as consequências de noites mal dormidas por um longo período são graves.

Eles afirmam que os adultos necessitam dormir no mínimo 8 horas por dia, e que o horário para dormir e levantar deve ser sempre o mesmo. Afinal, como demonstrado pelo relatório, recuperar o sono apenas aos fins de semana não traz quase nenhum beneficio para saúde.

Fonte: https://www.cell.com/current-biology/pdfExtended/S0960-9822(19)30098-3

04/02/2020 | 204 | Se você também curtiu essa postagem, clique aqui >> 24

  • Compartilhar

A melhor opção para seu sono.

Fale Conosco